ESTE SERVIÇO PODE CONTER TRADUÇÕES FEITAS PELO GOOGLE. O GOOGLE SE ISENTA DE TODAS AS GARANTIAS RELACIONADAS ÀS TRADUÇÕES, EXPRESSAS OU IMPLÍCITAS, INCLUINDO QUALQUER RESPONSABILIDADE EM RELAÇÃO À PRECISÃO, CONFIABILIDADE E QUALQUER DEVER IMPLÍCITO SOBRE SUA COMERCIALIZAÇÃO, ADEQUAÇÃO PARA UM FIM ESPECÍFICO E NÃO-VIOLAÇÃO.

Para sua conveniência, o site da Kaspersky Lab foi traduzido com a utilização do software de tradução Google Tradutor. Foram realizados esforços razoáveis para o oferecimento de uma tradução precisa; entretanto, as traduções automatizadas não são perfeitas e tampouco pretendem substituir a tradução qualificada de especialistas. Essas traduções são fornecidas como um serviço para os usuários do site da Kaspersky Lab e são exibidas "como estão". Não há nenhuma garantia de qualquer tipo, seja expressa ou implícita, sobre a precisão, confiabilidade, ou exatidão de quaisquer traduções feitas do inglês para qualquer outro idioma. Alguns conteúdos (como imagens, vídeos, Flash, etc.) podem não estar corretamente traduzidos devido às limitações do programa de tradução.

Net-Worm.Win32.Lovesan

Data de detecção 01/17/2008
Classe Net-Worm
Plataforma Win32
Descrição

O Lovesan é um worm da Internet que explora a vulnerabilidade DCOM RPC no Microsoft Windows descrita no boletim de segurança da MS MS03-026 .

Lovesan é escrito em C usando o compilador LCC. O worm é um arquivo EXE do Windows PE com cerca de 6 KB (comprimido via UPX – 11KB quando descompactado).

O Lovesan faz o download e tenta executar um arquivo chamado msblast.exe.

O texto é o seguinte:

Eu só quero dizer amor você SAN !!
Por que você torna isso possível? Pare de ganhar dinheiro e conserte seu software !!

Sintomas de Infecção:

  • MSBLAST.Exe na pasta system32 do Windows.
  • Mensagem de erro: falha no serviço RPC. Isso faz com que o sistema seja reinicializado.

Como o verme se espalha

Lovesan se registra na chave de execução automática quando o sistema é reinicializado e se lança toda vez que o computador é reinicializado no futuro:

 HKEY_LOCAL_MACHINESOFTWAREMicrosoftWindowsCurrentVersionRun



windows auto update = "msblast.exe" 

O worm então verifica endereços IP, tentando se conectar a 20 endereços IP aleatórios e infectar qualquer máquina vulnerável. Lovesan dorme 1,8 segundo e examina os próximos 20 endereços IP.

O Lovesan verifica endereços IP seguindo um dos padrões abaixo:

  1. Em 3 de 5 casos, Lovesan seleciona endereços IP de base aleatória (ABCD), onde D é igual a 0, enquanto A, B e C são números aleatórios entre 0 e 255.
  2. Nos 2 restantes de 5 casos, Lovesan varre a sub-rede e obtém o endereço IP local da máquina infectada, extrai os valores A e B e configura D para 0. Em seguida, o worm extrai o valor C.

    Se C for menor ou igual a 20, então Lovesan não modifica C. Assim, se o endereço IP local for 207.46.14.1, o worm verificará os endereços IP a partir de 207.46.14.0

    Se C for maior que 20, Lovesan seleciona um valor aleatório entre C e C-19. Assim, se o endereço IP da máquina infectada for 207.46.134.191, o worm verificará os endereços IP 207.46. {115-134} .0

O worm envia uma solicitação de saturação de buffer para máquinas vulneráveis ​​via porta TCP 135. A máquina recém-infectada, em seguida, inicia o shell de comando na porta TCP 4444.

Lovesan executa o encadeamento que abre a conexão na porta 4444 e aguarda a solicitação 'get' do FTP da máquina vítima. O worm então força a máquina vítima a enviar a solicitação 'FTP get'. Assim, a máquina vítima faz o download do worm da máquina infectada e o executa. A máquina vítima agora também está infectada.

Outra informação

Depois que um computador é infectado, o sistema envia uma mensagem de erro sobre a falha do serviço RPC e pode reinicializar a máquina.

A partir de 16 de agosto de 2003, a Lovesan lançará ataques DDoS no servidor Windowsupdate.com.


Link para o original